sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Coquetel Vermelho Azul e Branco

“I shall fight with Truth and defences
And if I die, I'll take him with me!” (Libya Anthem)

É meus amigos esta consumado. A OTAN após meses de bombardeio, rasgou o conceito de soberania e lenhou completamente a Líbia.

O uso desproporcionado da força ultrapassa a resolução 1973 do Conselho de Segurança da ONU que não prevê de qualquer forma uma alteração do poder na Líbia e implica nefastas consequências à morte de inocente.

Barack Obama e Jimy Carter são dois, tudo que não presta no mundo, sobretudo tudo aquilo que é feito pra destruir o país deles, eles amam. Como é que pode?
Agora o homem esta apoiando a revolução na Líbia e esta pedindo pra não fazer uma transição violenta, não, não façam uma transição violenta, façam por favor uma transição pacífica, é uma coisa incrível não é.

Agora aqui no jornal A Gazeta do dia 30/8 um artigo do Prof Helvécio de Jesus Júnior que diz : “sabemos que o modelo de intervenção da Otan funcionou bem e que a democracia pode florescer na Líbia” Ah meu Deus do céu, olha nunca houve democracia em nenhum daqueles países e não vai haver, só vai haver no Iraque porque os EUA foram lá e implantaram o negócio ,colocaram um monte de marine pra tomar conta e os caras vão La votar direitinho e dão o cargo pro sujeito eleito , e obedecem a lei até o dia em que os americanos estiverem lá, no dia que os americanos virarem as costas aquilo vira uma merda no dia seguinte, quem é que não sabe ? Vou lhe dizer porque, isso faz parte da tradição Islâmica.

Qual é o conceito de legitimidade no mundo Islâmico? O governante legítimo é o governante que esta no poder, qualquer um que chega ao poder é considerado legítimo até que se prove o contrário porque se ele esta no poder foi DEUS quem deu.

Então ele é legítimo até que alguém o tire de lá, dai deixou de ser legítimo, esse conceito ta La faz 1 400 anos, então se os caras foram educados na base de que todo governo é legítimo desde que ele exista, então significa o seguinte o que que vigora é a lei do cão, é a lei do mais forte , o sujeito chegou lá ele é legítimo no dia seguinte e vai todo mundo puxar saco. Sempre foi assim e sempre será, como é que você vai implantar democracia num lugar assim ?

Para implantar a democracia você tem que pegar, vou dizer como é que faz, vou dar a receita, se eu fosse governante do mundo como o Obama pretende ser eu diria: Bom, quero implantar democracia nos países Islâmicos, então o que é que você tem que fazer? você tem que reunir todos os teólogos do mundo Islâmico e dizer: Meu filho vocês vão ter que inventar outra interpretação do CORÃO e vai ter que disseminar essa interpretação durante dois ou três SÉCULOS, até as pessoas entenderem que nem todo governo constituído é legítimo, e daí a hora que eles entenderem que existe uma legitimidade em si e que existem traços e objetivos que caracterizam um governo legítimo como se aprendeu no ocidente, talvez eles consigam implementar uma democracia que dure, até lá não, porque está contra.

As discussões diplomáticas e a avaliação estratégica dos países islâmicos não podem ser desenvolvidas com base em pré-concepções ocidentais , tais como democracia, liberdade, livre iniciativa, direitos trabalhistas , etc. Estes conceitos e estas crenças não pertencem ao universo mental, submissão a Allah e seu Profeta Mohamed tal como prescrita no Corão, nos Haddithim e na Sunna. Esses conceitos só podem ser aplicados aos povos ocidentais, nunca a quaisquer outros povos, sejam hinduístas, xintoístas, budistas, animistas e outros todos os que falam em democracia o fazem dentro de parâmetros mentais totalmente diversos dos nossos, tornando as negociações numa conversa de surdos.

Um conceito totalmente desconhecido fora do Ocidente é o de liberdade individual. Quando se negocia com o povo Islâmico deve-se levar em consideração que quando falam em liberdade estão se referindo a outra coisa qualquer, jamais à liberdade individual, para nós o bem maior. Para os muçulmanos, então, esta é completamente desconhecida e mais ainda: desejá-la é uma heresia, um atentado contra a submissão corânica.

Ora nós temos que fazer uma campanha Mundial para convencer os teóricos Islâmicos em massa de que isso não é a única interpretação possível, de que há exceções de que tem que atenuar esse negócio, não adianta você fazer pressão sobre o Governo tem que entender isso.

Nos países islâmicos, a lei é o próprio Corão. Ora o Corão é um livro de duzentas páginas e nem tudo ta explicado lá, então depende do que, depende de como os teólogos vão explicar, um explica de um jeito o outro explica de outro, então o que é que vigora, o que vigora é a opinião do que eles chamam “UMA” é a comunidade dos sábios, eles acham que são sábios néh, então o que os sábios dizem é isso que vira lei não é o Corão diretamente, e se o sábio falar um monte de besteira, vai vigorar um monte de besteira pow, então como não existe distinção entre lei religiosa e lei civil, então tudo depende da interpretação que se faça da lei religiosa, não depende do governo.

Se tem que fazer pressão tem que se fazer pressão em cima da UMA, que é a comunidade dos Teólogos, “olha vocês estudem esse negócio, vocês estão estudando a coisa errada, vocês radicalizaram a coisa demais, tem que mudar tem que discutir”, a discussão não é proibida no mundo islâmico, a discussão teológica não é proibida, em alguns países é, não acabo já ta tudo interpretado e cala boca burro, mas em outros não , então tem que fazer pressão sobre os líderes religiosos e não em cima do Governo.
O governo não vai poder contrariar a decisão da UMA porque se ele fizer isso ele cai em 24 horas.

Você vê que lá temos o conflito político , mas os dois lados chamam o Corão pra se legitimar , os dois lados sempre, ninguém vai dizer eu sou contra o Corão eu sou anti-Islâmico se você fizer isso os caras te matam na mesma hora.

Então gente essa lei, ela não foi inventada por um Governo, isso aqui é uma tradição islâmica, essa discussão pode ser mudada desde que haja uma séria discussão entre os teólogos, até a Democracia ganhar corpo e se converter em realidade nos países islâmicos, isso levará SÉCULOS!

Olha eu estava na África em Janeiro em meio ao ápice dos conflitos na Praça Tahir no Egito, o que se podia se ver por todo o continente Africano era justamente esse sentimento de dúvida , “mas e agora e se o Mubarak cair mesmo como ficará a situação?” As pessoas se perguntavam... e sete meses depois aqui nós ligamos a TV e lemos nos jornais novamente o povo na rua e bomba e tal, por justamente não ter nenhuma mudança clara de fato quanto ao novo governo Egípcio que cairá de novo nas mãos da fraternidade Islâmica.

Hino Nacional da Libia
Allah is Great Allah is Great
Allah is above any attacker's tricks,
And Allah is the best helper for the oppressed,
With certainty and with weapons I shall defend
My nation, truth's light shining in my hand;
Say it with me, say it with me:
Allah , Allah , Allah greatest
Allah is over the attacker's tricks!

Oh this world, watch and listen:
The enemy came coveting my position,
I shall fight with Truth and defences
And if I die, I'll take him with me!
Say it with me, say it with me:
Allah , Allah , Allah is greatest!
Allah is above any attacker's tricks!

Say With Me Woe To The Enemy :
And Allah is Over The Invader Egotist,
Allah Greatest My Country Say with Me :
And Behold of Enemys Forelock and Destroy it
Say it with me, say it with me:
Allah , Allah , Allah is the Greatest
Allah is above any attacker's tricks!

Texto extraído do programa de rádio exibido em:
www.blogtalkradio.com/eduvieira - Quinta-feira 22/09/11.

Abraços
Postar um comentário