quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Muro por Muro

Recebi um comentário de uma pessoa sobre Cuba não possuir um muro em volta dela porque o mar já faz esse papel, e  ainda completou dizendo que caso fosse construído, esse muro seria outra vergonha como o muro de Berlin. 

Pois bem é para falar sobre muro de Berlin? Clichê, mas ok.
Falemos então sobre o muro que os Estados Unidos ergueram na sua fronteira com o México, de 3.141 quilômetros na fronteira, que abrange os estados do Texas, Califórnia, Novo México e Arizona. 

Desde 1994, quando a muralha começou a ser construída na gestão do ex-presidente Bill Clinton, mais de 5,6 mil pessoas morreram tentando atravessar para o lado norte-americano. Já durante a existência do muro de Berlin, morreram 223.. Além disso, as causas das mortes mudaram. Antes eram provocadas por acidentes de trânsito, já que os imigrantes corriam em rodovias nas áreas fronteiriças. Agora, acontecem por hipotermia no deserto ou afogamentos no rio Grande.
Falemos do muro que separa Israel do território palestino da Cisjordânia. Uma pequena parte dele (cerca de 20%) coincide com a antiga Linha Verde, fronteira definida em 1948; os 80% restantes situam-se em terras palestinas. Ou seja, os israelenses invadindo territórios que não são deles.
Vamos falar do embargo econômico, em que não somente os EUA não comercializam com Cuba, mas os EUA também impõem sanções econômicas aos países que tentarem comercializar com Cuba (aí vc percebe a grandeza do Brasil em peitar essa situação, e largar na frente para a abertura comercial da ilha). 

Então não, não é o mar que isola Cuba. São interesses econômicos cruéis, alimentado por pensamentos estreitos como o desta pessoa.

Abraço.
Postar um comentário