quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Estado Islâmico

Os radicais do Estado Islâmico são hoje, depois dos nazistas, a maior ameaça à segurança; paz e liberdade mundial. Se não for coordenada uma coalizão internacional para deter o avanço do Califado idealizado pelo EI, em alguns anos estaremos diante de um cenário similar à da era de Hitler, quando o Nazismo rendeu uma Guerra Mundial e custou milhões de vidas e destruição em toda Europa.

Nesse futuro breve, o terrorismo seria a grande arma dos radicais, que se manifestariam através de suas células pelo Oriente Médio e Europa propagando o massacre de cristãos e todos que não se renderem às suas doutrinas.

Acredito que hoje, somente um"ground invasion" seria eficaz para desmantelar sua atual estrutura, uma estratégia mal vista pelos líderes mundiais, mas na prática, muito efetiva, precisamos de um "Dia D" para por fim ao EI custe o que custar, ou o preço será nossas cabeças.



Postar um comentário