quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Prefácio do Livro Gestão de Tráfego -

Pessoal neste post estou disponibilizando o prefácio do Livro GT, disponível na amazon aqui. O mesmo foi escrito por Alexandre Vieira Soares, meu grande amigo e irmão.

Abraço.

Às vezes, ao avaliar a importância de uma obra, não percebemos os traços pessoais de seu criador. Em outros casos, a integração estreita entre as experiências e as ideias de uma pessoa reforça o poder das mensagens.
Em Gestão de Tráfego, Eduardo, ao mesmo tempo em que rompe com o tradicional (apresenta sua obra em forma de livro blog, que tem como característica estrutural a ausência de capítulos e de sequência textual), prima por ensejar reflexões sob os mais diversos temas do dia-a-dia, especialmente os relacionados com sua vida acadêmica (Relações Internacionais) e profissional (Transporte/Logística).
O livro possui artigos curtos e de leitura leve e rápida, publicados em seu blog (gestaodetrafego.blogspot.com) ao longo dos anos, que ressaltam e evidenciam conhecimento, princípios e valores, saudades, relacionamento humano, esperança e visão crítica do mundo contemporâneo, simbolizando o reflexo vivo de épocas e vivências do autor, traduzidas através de sua observação crítica.
Alguns temas pontuais, por se referirem a situações passadas, podem inicialmente levar o leitor a ter uma percepção de parecerem ultrapassados, mas logo essa lógica é superada ao recordamos a premissa clássica de que “a história se repete”, que a vida é uma sucessão de ciclos, e que existem fatos e opiniões que merecem sua permanência para a posteridade, o que normalmente não ocorre em matérias publicadas em outras mídias, como jornais e revistas.
Ao delinear o escopo da temática de Gestão de Tráfego, Eduardo abordou os mais variados assuntos: geopolítica, história, economia, filosofia, ideologia, astronomia, religião e sobretudo logística/transporte, entre outros que acompanham o ser humano desde épocas remotas, sempre com a expectativa – associada a princípios atemporais – de provocar no leitor as devidas reflexões à medida que este vai se envolvendo com os temas.
Algumas pessoas podem pensar que não precisam deste livro – e é bem provável que isso seja verdade, já que muitos ignoram os temas envolvidos. No entanto, conheço outras que leram o livro e se beneficiaram ao dedicar algum tempo à absorção das mensagens.
Posso garantir, com base na convivência com o autor (meu irmão e melhor amigo), que Eduardo deu o melhor de si para ser honesto em relação ao que aprendeu com a vida, e diante à grandeza de gestos ele maximiza toda e qualquer pretensão de estimular a reflexão interativa com os leitores.
Para Eduardo, escrever é conversar consigo mesmo e com os outros. É um aprendizado que contribui para repensar as certezas e estimula a atitude tolerante com o pensamento divergente.
Desejo a você uma boa leitura, recheada de reflexões!

Alexandre V. Soares
Engenheiro Civil
Servidor Público do Estado do Espírito Santo


“Existem nas recordações de todo homem coisas que ele só revela aos amigos. Há outras que não revela mesmo aos amigos, mas apenas a si próprio, e assim mesmo em segredo. Mas também há, finalmente, coisas que o homem tem medo de desvendar até a si próprio...” (Dostoiévski)
Postar um comentário